VARIAÇÃO DE IDENTIDADE SURDA: LETRAS LIBRAS / UFSC

Francinei Rocha Costa

Daltro Roque Carvalho da Silva Junior
Universidade Federal de Santa Catarina

O presente trabalho teve como objetivo captar variação de identidade surda antes e após o ingresso de acadêmicos no curso de Letras/Libras, da Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC. O curso de Letras Libras foi implantado a partir de 2006 por meio de ações diretas do Ministério da Educação em decorrência do Decreto nº 5.626/2005. O mesmo decreto regulamenta a Lei nº 10.436/2002 reconhecendo Libras (Língua Brasileira de Sinais) enquanto língua oficial da comunidade surda brasileira. Há muitas coisas em comum em relação à surdez e ao uso da Libras, destacando principalmente as identidades surdas. Elas são bastante complexas e diversificadas. Para melhor investigação acerca de identidades surdas, foram recolhidos pares surdos para entrevistas em língua de sinais. Cogitava-se como hipótese mudanças de identidades antes e após o ingresso dos acadêmicos na referida universidade, em razão do curso de Letras Libras ser uma das comunidades surdas que colabora a melhor formação de identidades surdas, no sentido de compartilhar a Língua, valores culturais e hábitos, socializando aprendizagens e adquirindo fluência. Com os resultados obtidos, pode-se observar a importância de os surdos estarem em contato com seus pares linguísticos, de forma que todos conseguiram se encontrar enquanto sujeito, se satisfazer e adquirir uma ou mais identidades surdas no encontro com outros surdos e no ingresso ao curso de Letras Libras.

Palavras-chave: Letras Libras – Língua Brasileira de Sinais – Identidade Surda – Variação linguística.