PESQUISA

NARRATIVAS DE SURDOS EM LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS: UMA ANÁLISE LINGUÍSTICA SOBRE O USO DE TRANSFERÊNCIAS

NARRATIVAS DE SURDOS EM LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS: UMA ANÁLISE LINGUÍSTICA SOBRE O USO DE TRANSFERÊNCIAS

Bruno Ramos Natália Schleder Rigo Universidade Federal de Santa Catarina O presente trabalho apresenta uma análise linguística sobre o uso de transferências em narrativas produzidas por surdos em Língua Brasileira de Sinais (Libras). Trata-se de uma parte da pesquisa de mestrado realizada pelo autor que objetiva identificar e discutir sobre o emprego dos três tiposContinue a lerNARRATIVAS DE SURDOS EM LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS: UMA ANÁLISE LINGUÍSTICA SOBRE O USO DE TRANSFERÊNCIAS

GLOSSÁRIO TERMINOLÓGICO DA PSICOLOGIA EM LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS – LIBRAS

GLOSSÁRIO TERMINOLÓGICO DA PSICOLOGIA EM LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS – LIBRAS

Francielle Cantarelli Martins Marianne Rossi Stumpf Universidade Federal de Santa Catarina Nesse trabalho apresento resultados parciais da pesquisa de doutorado em andamento sobre terminologia da área de Psicologia em Libras, na qual estudo as suas terminologias específicas, bem como elas são sinalizadas. Esta pesquisa se justifica pela falta de terminologias científicas em Libras, o queContinue a lerGLOSSÁRIO TERMINOLÓGICO DA PSICOLOGIA EM LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS – LIBRAS

PROCESSO ALOFÔNICO NA LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS

PROCESSO ALOFÔNICO NA LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS

Abymael da Silva Pereira Universidade Federal do Amapá Muitos são os fenômenos dentro da Fonologia, entre eles o objeto dessa pesquisa, os Alofones na Língua de Brasileira de Sinais (LIBRAS). Este trabalho tem por objetivo analisar os processos alofônicos com referência nos estudos fonológicos aplicado a Língua de Brasileira de Sinais (LIBRAS), tendo como métodoContinue a lerPROCESSO ALOFÔNICO NA LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS

O PROCESSO DE AQUISIÇÃO DA LINGUAGEM PELA CRIANÇA SURDA NA COMUNIDADE SURDA DE PASSO FUNDO/RS

O PROCESSO DE AQUISIÇÃO DA LINGUAGEM PELA CRIANÇA SURDA NA COMUNIDADE SURDA DE PASSO FUNDO/RS

Andréia Mendiola Marcon Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul – Campus Sertão Este artigo tem por objetivo analisar o processo de aquisição da linguagem pela criança surda por meios metodológicos, na qual atribuam experiências reais na construção de significados para compreender as coisas que fazem parte do seu mundo.Continue a lerO PROCESSO DE AQUISIÇÃO DA LINGUAGEM PELA CRIANÇA SURDA NA COMUNIDADE SURDA DE PASSO FUNDO/RS

ACESSIBILIDADE HISTÓRICO E CULTURAL NA EDUCAÇÃO DE SURDOS: A LIBRAS COMO ESTRATÉGIA DIDÁTICA

ACESSIBILIDADE HISTÓRICO E CULTURAL NA EDUCAÇÃO DE SURDOS: A LIBRAS COMO ESTRATÉGIA DIDÁTICA

Maria Do Carmo Callado de Oliveira Gláucio Castro Júnior Universidade de Brasília A comunidade Surda está cada vez mais empenhada em discutir o que é o ideal para o ensino bilíngue, há várias teorias que são usadas e discutidas e com as mais recentes observações de Surdos usuários de Língua de Sinais, é claro aContinue a lerACESSIBILIDADE HISTÓRICO E CULTURAL NA EDUCAÇÃO DE SURDOS: A LIBRAS COMO ESTRATÉGIA DIDÁTICA

PRODUÇÕES CINEMATOGRÁFICAS EM FORMATO ACESSÍVEL: O QUE ENCONTRAMOS?

PRODUÇÕES CINEMATOGRÁFICAS EM FORMATO ACESSÍVEL: O QUE ENCONTRAMOS?

Tiago Coimbra Nogueira Universidade Federal do Rio Grande do Sul Uma proposta de investigação sugere, a descoberta de novos territórios – neste caso o das traduções de obras cinematográficas para a Libras, campo novo e em expansão. Nos últimos anos, houve um crescimento de trabalhos de tradução para a Língua Brasileira de Sinais- Libras, incentivadaContinue a lerPRODUÇÕES CINEMATOGRÁFICAS EM FORMATO ACESSÍVEL: O QUE ENCONTRAMOS?

EDUCAÇÃO DE SURDOS: FORMAÇÃO DE PROFESSORES NOS CURSOS DE PEDAGOGIA E DE PEDAGÓGICA BILÍNGUE

EDUCAÇÃO DE SURDOS: FORMAÇÃO DE PROFESSORES NOS CURSOS DE PEDAGOGIA E DE PEDAGÓGICA BILÍNGUE

Simone Peixoto Gonçalves Rosely Lucas de Oliveira Universidade Federal de São João Del Rei Este presente trabalho tem como objetivo discutir de que forma são feitas a formação de pedagogos em dois cursos superiores, lavando em consideração a preparação acadêmica que eles recebem para a escolarização dos alunos surdos. Existe uma política formal do MECContinue a lerEDUCAÇÃO DE SURDOS: FORMAÇÃO DE PROFESSORES NOS CURSOS DE PEDAGOGIA E DE PEDAGÓGICA BILÍNGUE

LIBRAS É REALMENTE O SEGUNDO IDIOMA DO PAÍS?

LIBRAS É REALMENTE O SEGUNDO IDIOMA DO PAÍS?

Michelle Andréa Murta Universidade Federal de Minas Gerais Raiana Dias Secretaria Municipal de Educação de Montes Claros Há muito se tem discutido nos diversos espaços sobre a oficialização da Libras como segunda língua de nosso país. Assunto este muito pertinente, principalmente no âmbito educacional uma vez que esta é o meio utilizado pelos sujeitos surdosContinue a lerLIBRAS É REALMENTE O SEGUNDO IDIOMA DO PAÍS?

METÁFORAS EM LIBRAS: UM ESTUDO DE SEU USO POR PESSOAS

METÁFORAS EM LIBRAS: UM ESTUDO DE SEU USO POR PESSOAS

Michelle Andréa Murta Universidade Federal de Minas Gerais Os estudos linguísticos em língua de sinais sobre metáforas ainda são incipientes, existindo, ainda, muitos equívocos acerca do conceito em questão. Esta dissertação busca, assim, contribuir com os poucos estudos da área da linguística cognitiva que tratam, especificamente, de metáforas nas línguas de sinais, com foco naContinue a lerMETÁFORAS EM LIBRAS: UM ESTUDO DE SEU USO POR PESSOAS

DEFICIENTE AUDITIVO, DEFICIENTE AUDITIVO IMPLANTADO E SURDO: UMA QUESTÃO DE IDENTIDADE

DEFICIENTE AUDITIVO, DEFICIENTE AUDITIVO IMPLANTADO E SURDO: UMA QUESTÃO DE IDENTIDADE

Desirée De Vit Begrow Iasmin Urpia Borba Vanessa de Almeida Moura e Santos Universidade Federal da Bahia Identidade é algo particular, dinâmico, em construção e em constante transformação. A identidade cultural, em especial, estabelece-se a partir do pertencimento a uma cultura (PERLIN, 2001) e das vivências do indivíduo (STROBEL, 2008). Historicamente a pessoa com perdaContinue a lerDEFICIENTE AUDITIVO, DEFICIENTE AUDITIVO IMPLANTADO E SURDO: UMA QUESTÃO DE IDENTIDADE

CULTURA SURDA E FAMÍLIA OUVINTE: REFLEXÕES SOBRE A PRÁTICA

CULTURA SURDA E FAMÍLIA OUVINTE: REFLEXÕES SOBRE A PRÁTICA

Desirée De Vit Begrow Camila Lima de Sousa Jéssica Antônia da S Moura Universidade Federal da Bahia A família é o núcleo primário, no qual seus participantes desenvolvem relações sociais, compartilham da cultura e valores de seus pares, resultando em um ambiente que propicia significado ao modo particular de desenvolvimento de cada criança (GUARINELLO, LACERDA,Continue a lerCULTURA SURDA E FAMÍLIA OUVINTE: REFLEXÕES SOBRE A PRÁTICA

A INFLUÊNCIA DA LÍNGUA DE SINAIS FRANCESA (LSF) NAS LÍNGUAS DE SINAIS DE BRASILEIRA: ESTUDOS PRELIMINAR

A INFLUÊNCIA DA LÍNGUA DE SINAIS FRANCESA (LSF) NAS LÍNGUAS DE SINAIS DE BRASILEIRA: ESTUDOS PRELIMINAR

Janice Gonçalves Temoteo Marques Universidade Estadual de Campinas Antonielle Cantarelli Martins Universidade de São Paulo A Língua de Sinais Francesa (LSF) foi a primeira língua a ser estudada no mundo como datam os registros de Charles-Michel de l’Épée (1776). A influência da LSF na Língua de Sinais Brasileira (Libras) é historicamente apontada com a vindaContinue a lerA INFLUÊNCIA DA LÍNGUA DE SINAIS FRANCESA (LSF) NAS LÍNGUAS DE SINAIS DE BRASILEIRA: ESTUDOS PRELIMINAR

AVALIAÇÃO NO NÍVEL DE PROFICIÊNCIA DO PORTUGUÊS ESCRITO DE SURDOS USUÁRIO DA LIBRAS

AVALIAÇÃO NO NÍVEL DE PROFICIÊNCIA DO PORTUGUÊS ESCRITO DE SURDOS USUÁRIO DA LIBRAS

Samir Rosa dos Santos Universidade Federal de Pelotas Matheus Trindade Velasques Instituto Federal Catarinense O presente trabalho apresenta uma proposta de projeto de pesquisa que tem como objetivo avaliar o nível de conhecimento linguístico de Língua Portuguesa na modalidade escrita de surdos usuários da LIBRAS tendo como base para a análise o Quadro Comum EuropeuContinue a lerAVALIAÇÃO NO NÍVEL DE PROFICIÊNCIA DO PORTUGUÊS ESCRITO DE SURDOS USUÁRIO DA LIBRAS

COMPARTILHANDO HISTÓRIAS, EXPERIÊNCIAS E MEMÓRIAS DE SUJEITOS SURDOS

COMPARTILHANDO HISTÓRIAS, EXPERIÊNCIAS E MEMÓRIAS DE SUJEITOS SURDOS

Alini Mariot Universidade Federal do Rio Grande A presente pesquisa se concentrou em fazer uma análise sobre o ensino da língua de sinais em Criciúma-Santa Catarina, percebendo as transformações na metodologia de ensino, a partir das memórias e vivências de surdos, ao longo do tempo. Através deste estudo foi possível observar que cada método possuiContinue a lerCOMPARTILHANDO HISTÓRIAS, EXPERIÊNCIAS E MEMÓRIAS DE SUJEITOS SURDOS

LITERATURA SURDA: CONTRIBUIÇÕES NO CENÁRIO CONTEMPORÂNEO PARA ALUNOS SURDOS, OS SUJEITOS DA EXPERIÊNCIA VISUAL

LITERATURA SURDA: CONTRIBUIÇÕES NO CENÁRIO CONTEMPORÂNEO PARA ALUNOS SURDOS, OS SUJEITOS DA EXPERIÊNCIA VISUAL

Carilissa Dall’Alba Universidade Federal de Santa Maria O presente trabalho descreve as contribuições da Literatura Surda articulada à educação de surdos na contemporaneidade. A circulação de Literatura Surda na educação de surdos colabora com a constituição de identidades surdas. Para a realização deste artigo foi necessário fazer pesquisas bibliográficas dos autores da área de educaçãoContinue a lerLITERATURA SURDA: CONTRIBUIÇÕES NO CENÁRIO CONTEMPORÂNEO PARA ALUNOS SURDOS, OS SUJEITOS DA EXPERIÊNCIA VISUAL

“ISSO DÁ UMA AULA?” – OS GÊNEROS TEXTUAIS COMO UNIDADE DE ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA PARA SURDOS

“ISSO DÁ UMA AULA?” – OS GÊNEROS TEXTUAIS COMO UNIDADE DE ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA PARA SURDOS

Laura Amaral Kümmel Frydrych Universidade Federal do Rio Grande do Sul Reconhecendo a singularidade linguística do aluno surdo, este trabalho visa apresentar uma possível abordagem para o ensino de português como segunda língua para surdos com base na noção de gêneros textuais, a partir da criação e utilização de sequências didáticas. Tomando por base teóricaContinue a ler“ISSO DÁ UMA AULA?” – OS GÊNEROS TEXTUAIS COMO UNIDADE DE ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA PARA SURDOS

CORPUS PARALELO BILÍNGUE PORTUGUÊS DO BRASIL – LÍNGUA DE SINAIS BRASILEIRA

CORPUS PARALELO BILÍNGUE PORTUGUÊS DO BRASIL – LÍNGUA DE SINAIS BRASILEIRA

José Mario De Martino Faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação Paula Dornhofer Paro Costa Universidade Estadual de Campinas Um corpus paralelo bilíngue é um conjunto de enunciados em uma língua devidamente traduzido para uma outra. Para a utilidade do corpus paralelo é fundamental que este esteja alinhado, ou seja, que estejam indicadas as respectivasContinue a lerCORPUS PARALELO BILÍNGUE PORTUGUÊS DO BRASIL – LÍNGUA DE SINAIS BRASILEIRA

PROJETO TALES: TECNOLOGIA ASSISTIVA DE LEITURA PARA SURDOS

PROJETO TALES: TECNOLOGIA ASSISTIVA DE LEITURA PARA SURDOS

José Mario De Martino Faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação Paula Dornhofer Paro Costa Universidade Estadual de Campinas Alguns dos principais obstáculos enfrentados por surdos em seu processo educacional são o reduzido número de professores bilíngues Português-Libras, a falta de intérpretes nas salas de aula e a escassez de materiais didáticos apropriados para oContinue a lerPROJETO TALES: TECNOLOGIA ASSISTIVA DE LEITURA PARA SURDOS

VARIAÇÃO LINGUÍSTICA DA LÍNGUA DE SINAIS BRASILEIRA

VARIAÇÃO LINGUÍSTICA DA LÍNGUA DE SINAIS BRASILEIRA

Gaspar Gonçalves Scangarelli Universidade Luterana do Brasil Vanessa Herter Universidade Federal de Santa Catarina Existe no mundo todo línguas de sinais diferentes. Em Países, estados e cidades, as línguas de sinais possuem suas diferenças regionais. No Brasil na cidade de Uruguaiana, fronteira com Argentina os surdos aprendem a língua de sinais Argentina, Uruguai, Paraguai eContinue a lerVARIAÇÃO LINGUÍSTICA DA LÍNGUA DE SINAIS BRASILEIRA

COMUNIDADE SURDA DA FRONTEIRA – PERTENCIMENTO

COMUNIDADE SURDA DA FRONTEIRA – PERTENCIMENTO

Mariana Pereira Castro Figueira Universidade Federal do Pampa Cristiano Pereira Vaz Universidade Federal do Rio Grande do Sul Trazemos para o Conali 2017, os resultados parciais de pesquisas desenvolvidas junto à Universidade Federal do Pampa – UNIPAMPA, Campus Santana do Livramento, com uma comunidade surda na fronteira entre o Brasil e o Uruguai; pesquisamos estaContinue a lerCOMUNIDADE SURDA DA FRONTEIRA – PERTENCIMENTO

EDUCAÇÃO DE SURDO NA REDE DE ENSINO DE ARAQUARI E REGIÃO: DO MAPEAMENTO A REFLEXÃO SOBRE O PROCESSO DE INCLUSÃO

EDUCAÇÃO DE SURDO NA REDE DE ENSINO DE ARAQUARI E REGIÃO: DO MAPEAMENTO A REFLEXÃO SOBRE O PROCESSO DE INCLUSÃO

Deonisio Schmitt Universidade Federal de Santa Catarina Lúcia Loreto Lacerda Instituto Federal Catarinense Este trabalho apresenta dados preliminares do projeto de Extensão intitulado “Educação de surdos na rede de ensino de Araquari e região: do mapeamento à qualificação da prática docente”, desenvolvido no Instituto Federal Catarinense, câmpus Araquari. O ensino da LIBRAS, como primeira língua,Continue a lerEDUCAÇÃO DE SURDO NA REDE DE ENSINO DE ARAQUARI E REGIÃO: DO MAPEAMENTO A REFLEXÃO SOBRE O PROCESSO DE INCLUSÃO

LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS E LÍNGUA PARAGUAIA DE SINAIS: PRESTÍGIO LINGUÍSTICO EM CONTEXTO DE FRONTEIRA

LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS E LÍNGUA PARAGUAIA DE SINAIS:  PRESTÍGIO LINGUÍSTICO EM CONTEXTO DE FRONTEIRA

Karla Alexandra Benites Florenciano Mariana Dézinho Universidade Federal da Grande Dourados Objetiva-se com este trabalho apresentar o uso cotidiano de duas Línguas de Sinais (Língua Brasileira de Sinais-LIBRAS e Língua Paraguaia de Sinais- LPSY-) e de três Línguas Orais (Língua Portuguesa, Espanhola e Guarani), vivenciadas pelos surdos em um contexto de fronteira entre Ponta Porã-Brasil/PedroContinue a lerLÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS E LÍNGUA PARAGUAIA DE SINAIS: PRESTÍGIO LINGUÍSTICO EM CONTEXTO DE FRONTEIRA

FENÔMENOS DE VARIAÇÃO LINGUÍSTICA EM LIBRAS NO CONTEXTO DAS UNIVERSIDADES E INSTITUTOS FEDERAIS: UM ESTUDO DE CASO

FENÔMENOS DE VARIAÇÃO LINGUÍSTICA EM LIBRAS NO CONTEXTO DAS UNIVERSIDADES E INSTITUTOS FEDERAIS: UM ESTUDO DE CASO

Francinei Rocha Costa Universidade Federal de Santa Catarina Este trabalho apresenta os resultados de um estudo de variação sociolinguística em lexicais da Língua Brasileira de Sinais. O objetivo foi analisar fenômenos de variações linguísticas como ponto principal três conceitos utilizados pelos professores no contexto das Universidades e Institutos Federais. O trabalho busca refletir sobre asContinue a lerFENÔMENOS DE VARIAÇÃO LINGUÍSTICA EM LIBRAS NO CONTEXTO DAS UNIVERSIDADES E INSTITUTOS FEDERAIS: UM ESTUDO DE CASO

VARIAÇÃO DE IDENTIDADE SURDA: LETRAS LIBRAS / UFSC

VARIAÇÃO DE IDENTIDADE SURDA: LETRAS LIBRAS / UFSC

Francinei Rocha Costa Daltro Roque Carvalho da Silva Junior Universidade Federal de Santa Catarina O presente trabalho teve como objetivo captar variação de identidade surda antes e após o ingresso de acadêmicos no curso de Letras/Libras, da Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC. O curso de Letras Libras foi implantado a partir de 2006Continue a lerVARIAÇÃO DE IDENTIDADE SURDA: LETRAS LIBRAS / UFSC