ACESSIBILIDADE HISTÓRICO E CULTURAL NA EDUCAÇÃO DE SURDOS: A LIBRAS COMO ESTRATÉGIA DIDÁTICA

Maria Do Carmo Callado de Oliveira

Gláucio Castro Júnior
Universidade de Brasília

A comunidade Surda está cada vez mais empenhada em discutir o que é o ideal para o ensino bilíngue, há várias teorias que são usadas e discutidas e com as mais recentes observações de Surdos usuários de Língua de Sinais, é claro a falha em alguns sistemas educacionais, devido a falta de visibilidade e ou uso de recursos didáticos e linguísticos e como busca de solução para estes problemas urgentes, se vê que além de aplicar o método bilíngue, o mais ideal para o ensino. O projeto do Inventário Nacional de sinais-termos do campo do patrimônio histórico e cultural em Libras é uma atitude interdisciplinar e busca viabilizar esses percalços, ao citar um exemplo de um aluno Surdo com a L1 sendo Língua de Sinais, se encontra em uma aula cujo o assunto é os Patrimônios Histórico Cultural de Florianópolis, a professora pensa em um momento criativo, demonstrando vídeos para melhor entendimento, claramente a maioria destes informativos não possuem legendas, dificultando ainda mais o processo educativo, e o projeto supre a acessibilidade histórica e cultural ao fornecer vídeos em sua língua materna, fazendo-o aprender de fato o conteúdo e tornando-o parte importante no ensino-aprendizagem. Há vários cenários possíveis que este projeto viabiliza na vida de um estudante Surdo, além de conteúdo didáticos, também busca de seu empoderamento de sua L1, que é o assunto mais pautado nos últimos anos entre a comunidade acadêmica e a civil. Além dos resultados esperados através dos usuários de Libras, também se espera que os ouvintes de libras L2 possam ampliar seu vocabulário, por meio de diferentes estratégias didáticas que utilizam a Libras com propriedade para que os professores bilíngues tenham uma efetiva metodologia de trabalho e, assim, se possa ter apropriação deste Inventário Nacional de sinais-termo para melhorar a qualidade de suas aulas.

Palavra-chaves: Acessibilidade Histórica-cultural –  Libras – Didatica.