A INFLUÊNCIA DA LÍNGUA DE SINAIS FRANCESA (LSF) NAS LÍNGUAS DE SINAIS DE BRASILEIRA: ESTUDOS PRELIMINAR

Janice Gonçalves Temoteo Marques
Universidade Estadual de Campinas

Antonielle Cantarelli Martins
Universidade de São Paulo

A Língua de Sinais Francesa (LSF) foi a primeira língua a ser estudada no mundo como datam os registros de Charles-Michel de l’Épée (1776). A influência da LSF na Língua de Sinais Brasileira (Libras) é historicamente apontada com a vinda do surdo francês E. Huet ao Brasil para fundar a primeira escola para surdos (1857), o atual Instituto Nacional de Educação de Surdos (Ines), influenciando a língua de sinais local (CAPOVILLA, 2001). É perceptível essa influência ao se comparar o alfabeto manual da LSF com a Libras. O presente estudo consiste em análise de MetaLexicoGrafia Contrastiva e apresenta um levantamento preliminar acerca de sinais de três diferentes dicionários online da LSF e um manual de sinal da Libras. Os sinais foram comparados e contrastados entre si, de modo a revelar os sinais que se diferenciam e os que se assemelham. A análise tem objetivo fundamentalmente heurístico, para apontar possíveis regularidades e diferenças nas suas entradas lexicais. Para isso, comparamos 500 sinais do manual “Comunicando com as mãos” de John Peterson e Ensminger, um dos primeiros manual de sinais de registro da Libras (PETERSON, 1987), com três dicionários online de LSF (i.e, LSF DICO; LSF Pisourd Dictionnaire; SÉMATOS). A análise foi feita por meio de inspeção visual dos sinais em vídeo e dos sinais impressos no manual. Da análise, conclui-se que: 1) há sinais que permanecem iguais; 2) Há sinais que possuem semelhanças, apresentando mudança mínima em algum parâmetro; 3) Há sinais que são completamente diferentes. Todas as porcentagens e lista dos sinais de acordo com os itens apresentados são apresentados na tabela em anexo. Não é objetivo desse trabalho discutir as razões das variações existentes a LSF e a Libras, nem as razões pelas quais as formas sinalizadas permaneceram nos sinais de uso comum entre os surdos brasileiros nos dias atuais.

Palavras-chave: Langue des Signes Française (LSF) – Língua de Sinais Brasileira (LIBRAS) – MetaLexicoGrafia Contrastiva.